‘Nunca voltarei a ser o que era nos anos 90’, diz Digão, dos Raimundos

16th novembro 2016   ·   0 Comentários

Após deixar sua marca na cena do rock brasileiro, a banda, que passou algum tempo afastada da música, retornou em 2007 e agora vive novo momento

Há quase 30 anos na estrada, os Raimundos se tornoram uma das maiores bandas nacionais ao longo da década de 19990 com músicas inesquecíveis como “Mulher de Fases” e “Reggae do Manero”. Após viver períodos de crise, hoje o grupo está com força total e com vários projetos engatilhados. Nos próximos dias, eles irão gravar seu novo trabalho ao vivo em Curitiba, com um setlist escolhido pelos fãs do grupo e participação de grandes músicos como Dinho Ouro Preto, Ivete Sangalo, Alexandre Carlos, do Natiruts, e outros.

Digão%2C vocalista dos Raimundos%2C fala sobre novo trabalho o vivo da banda.

Digão, vocalista dos Raimundos, fala sobre novo trabalho o vivo da banda.

Foto: Divulgação

Em entrevista, Digão, membro dos Raimundos desde o início, falou sobre a nova fase do grupo. “Estamos construindo uma nova história, a nossa história”, disse. Após passar da bateria para a guitarra, hoje ele é o responsável pelos vocais das músicas e lidera a banda. Veja abaixo a entrevista:

Você falou sobre esse DVD que ele “será a maior produção que o Raimundos já fez até hoje”. Qual vai ser o significado desses shows na carreira de vocês? O que ele vai representar?
Digão: Desde a retomada da nossa carreira em 2007, passamos por muitas etapas importantes pra chegar nesse acústico: um DVD ao vivo plugado, um projeto com o Ultraje a Rigor, um disco de inéditas com um DVD e tours intermináveis. O que acho mais importante nesse acústico é mostrar a canção que existe por trás das paredes de guitarra, conhecer num mesmo patamar os nossos trabalhos mais recentes. Modéstia a parte, as versões estão espetaculares.

Raimundo já tem quase 30 anos de história para contar%3B A banda começou no final da década de 1980.

Raimundo já tem quase 30 anos de história para contar%3B A banda começou no final da década de 1980.

Foto: Divulgação

Qual foi a ideia por trás de abrir uma enquete para os fãs votaram no repertório do show?
Digão: Nossos fãs são uma parte muito importante se não for a mais importante de todas, então a opinião deles conta muito para nós! Nada mais democrático que dar esse espaço e sentir a vibe deles em relação ao que vamos gravar.

Como foram escolhidos os artistas que irão participar como convidados? Por quê?
Digão: São pessoas que gosto, que tiveram em algum momento da minha vida uma ligação de amizade que dura até hoje e que vão além do talento! Não poderia ser de outra forma.

Você acredita que o som da banda tenha mudado muito ao longo dos anos?
Digão: Não. Acho que o Raimundos continua com o mesmo som característico! Talvez um pouco mais pesado que antes? Talvez sim! Ando gostando muito do que estamos fazendo.

Como você vê essa mistura de estilos, principalmente em relação à participação de Ivete?
Digão:
O Raimundos sempre foi muito doido artisticamente, existem elementos que nos influenciaram que você não acreditaria. A gravadora queria uma cantora de peso nesse DVD e cogitaram alguns nomes que ninguém gostou… Mas eu tinha uma que preenchia todos os requisitos e que principalmente é minha amiga e muito querida! Tiro e queda! A Ivete pra mim é um mundo de talento e vai fazer um dos momentos mais emocionantes desse DVD. Um ou outro fã disse alguma coisa no meu Instagram, mas nem deu eco, a moral da Ivete não permite preconceitos, todos amam ela e eu a amo mais ainda!

Como você espera que seja a participação do Fred, uma vez que ele também é um membro da formação original do Raimundos?
Digão: O Fred ajudou a construir essa história, ele tem cadeira cativa na banda! Vai ser outro momento bonito e verdadeiro! Tem muito amor envolvido nesse DVD.

Vocês já gravaram em Curitiba uma vez. O que vai ser diferente dessa vez?
Digão: O formato do DVD e o lugar farão toda a diferença, no teatro tem uma pegada diferente. O Positivo é uma Concha e põe o público todo em cima da gente, vai ser demais!

Seu último trabalho foi financiado por um crowdfunding – e vocês passaram da meta, isso provou o poder que os fãs de vocês têm. Como vocês enxergam essa situação?
Digão: Foi muito lindo ver o nosso público abraçando aquele projeto, a confiança que eles depositaram em nós foi única, somos gratos e por eles sempre! A força dessa união é imensurável!

Depois da gravação desse DVD ao vivo, vocês já tem um próximo trabalho em mente?
Digão: Opa, calma aí! Sim, será um inédito plugado com certeza, mas tem muito tempo ainda pela frente, vamos tocando o barco do nosso jeito, tranquilo, sem pressa, somos touros experientes.

Vocês acham que a banda poderá voltar ao que era durante a década de 1990 no cenário atual? O que vocês acham que mudou de lá para cá – tanto nos Raimundos quanto na cena cultural do país?
Digão: Nunca tive e nem terei a intenção de voltar a ser o que era nos anos 90, estamos construindo uma nova história, a nossa história! O cenário atual é muito diferente, acredito que se o Raimundos tivesse aparecido com aquela formação agora não teria feito o sucesso que fez, é muito “hater” e produtos subsidiados por metro quadrado! Mas estou muito feliz com o que estamos conquistando! Não é fácil, mas é pra ser desse jeito, assim fica mais saborosa a nossa vitória.

LEIA TAMBÉM:

Readers Comments (0)