‘Alimentos saudáveis’, Fuja de pegadinhas em sua dieta

26th maio 2017   ·   0 Comentários

Nutricionista comportamental lista seis alimentos que muitos pensam que podem incluir na rotina sem qualquer preocupação, mas que engordam

Sentiu fome no meio da tarde e a opção é aproveitar uma prática barrinha de cereal para se saciar. O produto geralmente está na prateleira de alimentos saudáveis e pode ser um aliado e tanto para quem está querendo emagrecer, certo? Nem tanto.

Cuidado com as barrinhas de cereais! Elas nem sempre são alimentos saudáveis

Cuidado com as barrinhas de cereais! Elas nem sempre são alimentos saudáveis

Foto: shutterstock

A nutricionista comportamental Patrícia Cruz fala das barrinhas de outros alimentos saudáveis, mas nem tanto, que podem enganar quem segue uma dieta para reduzir o peso. Veja os detalhes e tome cuidado com seis alimentos:

Barrinhas de cereais

“Elas ão versáteis e podem ser consumidas a qualquer momento do dia. Porém, preste atenção veja se são ricas em fibras e cereais. De fato, muitas têm elevada concentração de açúcar e pouca adição de fibra”, diz a profissional. Se açúcar for um dos primeiros ingredientes na lista na embalagem, fuja desse produto.

Você pode procurar barrinhas caseiras e que contêm diversos tipos de cereais, sempre em maior quantidade que açúcares ou ingredientes que você não conhece – provavelmente eles são aditivos ou conservantes.

“Outra dica importante: as barras de cereais devem entrar somente nos lanches intermediários“, ressalta Patrícia.

Granola

Pode ser um bom alimento ou uma armadilha e para saber de que lado está, vale de novo prestar atenção aos ingredientes da composição. “É uma boa fonte de fibras por ser um mix de cereais integrais, mas, na hora da compra, prefira as que tenham menor concentração de açúcar”, alerta a nutricionista.

E sempre é preciso moderação se não quiser ver o ponteiro da balança subir. “Não se esqueça que a granola é saudável, porém também é bem calórica. Por isso, não deve ser consumida livremente!”, fala Patrícia.

Sucos prontos

É melhor optar por um suco de caixinha que por um refrigerante, mas só isso não é garantia de se tratar de uma escolha mais saudável. É preciso que o produto seja suco mesmo, com uma boa quantidade de fruta, portanto, olhe na embalagem o quanto de suco natural de fruta tem ali escolha o que tiver a maior quantidade.

Porém, a nutricionista ressalta que é sempre melhor optar pela versão natural, sem adição de açúcar. Esse sucos combinam com café da manhã e lanche intermediário.

Chá pronto

Segue a mesma ideia de trocar o refrigerante por outra bebida e também merece alguns cuidados para não virar de amigo a vilão. “Se optar pelas versões sem adição de açúcar, não vai acrescentar valor calórico a dieta. Porém, esses produtos são pobres em nutrientes. Eles não devem ser utilizados como substitutos de refeição e nem água”, afirma Patrícia

É preciso também tomar cuidado com o momento da ingestão desses chás. “As versões ricas em cafeína (chá preto, verde) ainda podem diminuir a absorção de cálcio e ferro. Então, são contra indicados em grandes refeições (almoço e jantar). Podem ser tomados entre as refeições, mas de forma alguma devem substituir porções de bebida láctea, sucos naturais ou frutas”, completa a nutricionista.

Azeite de oliva

Sim, ele ainda é alimento do bem e contém gordura monoinsaturada, que atua como um cardioprotetor, auxiliando na redução do colesterol. Entretanto, vai engordar se consumido em excesso. Nada de exagerar na hora de temperar a salada, por exemplo.

Alimentos com reduzido teor de alguma coisa

Diversos nutricionistas já alertaram para esses alimentos saudáveis, mas nem tanto. Ao se reduzir o teor de alguma coisa, como gordura, pode-se aumentar outro ingrediente, como o sódio. O produto light pode virar uma grande armadilha.

LEIA TAMBÉM:

Readers Comments (0)