Home Office ganha ainda mais destaque

16th julho 2017   ·   0 Comentários

Eles proporcionam custos menores e mais qualidade de vida, sem perder a produtividade

Redução de gastos, mais qualidade de vida, ou seja, menos trânsito e estresse. São alguns dos fatores que tornam o home office (escritório em casa) tendência adotada pelos brasileiros, além de empresas que cada vez mais optam pelo trabalho flexível e remoto. Levar a rotina profissional para casa parece tarefa fácil, mas requer espaço que estimule a concentração e produtividade.

Projetos de home office assinados pelas arquitetas Barbara Dundes%2C Ciça Ferracciú%2C Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli

Projetos de home office assinados pelas arquitetas Barbara Dundes, Ciça Ferracciú, Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli

Foto: Divulgação

Por isso, o arquiteto Marcelo Rosset faz sugestões para quem pensa transformar um cômodo de casa em escritório. O primeiro passo é ter em mente o tipo de trabalho que irá exercer naquele espaço e quais equipamentos serão necessários para atender a atividade e, então, projetar o ambiente.

Em seguida, não existe regra, mas cores neutras auxiliam na iluminação, levando maior conforto visual, além de, também, permitirem pequenas combinações de tons, que evocam sensações de concentração, imaginação e criatividade. Para os mobiliários, o ideal é investir em materiais duráveis, como o couro e a madeira.

É recomendável que o cômodo seja bem iluminado. Para isso, podem ser usados pláfons ou lâmpadas de LED, para iluminação geral. E na opção direcionada, lâmpadas de dicróicas embutidas ou luminárias de mesa.

Para valorizar o espaço dos escritórios domésticos%2C que dispõem de pouco espaço%2C recomenda-se móveis sob medida

Para valorizar o espaço dos escritórios domésticos, que dispõem de pouco espaço, recomenda-se móveis sob medida

Foto: Divulgação

Para valorizar o espaço, os escritórios domésticos dispõem de pouco espaço, por isso, recomenda-se móveis sob medida. Outra dica é a utilização de estantes com nichos, que aliam valor estético, além de organizar equipamentos e objetos, deixando a mesa livre para exercer as atividades.

A arquiteta Ciça Ferracciú afirma que elementos básicos são suficientes para montar ambiente home office. “Uma bancada fixa à parede com espaço para a instalação de computador ou notebook já torna possível o início das funções “, afirma a arquiteta. “Se o profissional necessita de espaço para livros e documentos, por exemplo, uma estante pode ser o ideal. Caso não haja local para acomodar o móvel, as prateleiras são uma excelente alternativa. Além de funcionais, ajudam a compor a decoração”, diz Ciça.

Escolha a cadeira correta

Mais importante do que cor, tamanho e beleza, as cadeiras para o home office têm que ser escolhida priorizando proporcionar boa postura, conforto e funcionalidade. Dependendo da atividade profissional, exige-se longas horas seguidas na mesma posição, quase sempre inadequada para a coluna. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 80% das pessoas sofrem ou sofrerão com problemas na coluna. Por isso, cuidados são importantes na escolha.

Flávia Riccó, diretora e especialista em comportamento da Riccó, empresa brasileira que desenvolve móveis para escritórios, explica que a cadeira deve ser projetada para atender às necessidades de diversos biótipos. É preciso oferecer além de conforto, sustentação e suporte para manter a postura adequada. O assento ideal deve ter suporte lombar que mantenha a curvatura da coluna com postura saudável, para evitar as temidas dores nas costas.

“Cadeira não é tudo igual. Aposte nas projetadas de forma que minimizem a fadiga e reduzam os pontos de pressão, estimulando até a circulação sanguínea”, completa.

Os ajustes devem ser cuidadosamente projetados e de fácil uso. Deve ter ajustes de altura nos braços e no assento, que proporcionem movimentos de maneira ergonômica, com comandos simples e, sempre que possível, automáticos, regulagem de tensão da inclinação de acordo com o peso do usuário, que proporcionem liberdade de movimentos, com a lombar sempre apoiada.

Beleza também não é tudo. É imprescindível verificar o material e suas funcionalidades. “Hoje, existem cadeiras com encosto em tela mesh, que permitem o respiro das costas, garantindo conforto térmico”, diz Flávia. A especialista explica que os modelos muito moles prejudicam a postura e as muito duras causam desconforto e dores. “Comprar item tão importante, requer avaliação criteriosa, que envolva qualidade, durabilidade, garantia e conforto. Sempre que possível, faça “test-drive”, orienta.

LEIA TAMBÉM:

Readers Comments (0)