Jardim vertical é boa opção para ambientes pequenos

16th outubro 2017   ·   0 Comentários

As bases podem ser feitas de alvenaria ou até mesmo de materiais que sobraram de uma obra

Aquela desculpa de que o apartamento é pequeno para ter plantas não convence mais. Hoje, a tendência para esses ambientes é montar jardins verticais, que trazem um pouco de natureza e de frescor para o lar. As bases podem ser feitas de alvenaria ou até mesmo de materiais que sobraram de uma obra.

Rafaela Novaes, paisagista parceira da GreenWall Ceramic, conta que, além do ganho estético, já foi comprovado que os jardins verticais auxiliam no controle da temperatura, na purificação do ar e no conforto acústico. “No caso de ambientes comerciais, existem muitos estudos que apontam que a vegetação aumenta a produtividade em ambientes de trabalho”, destaca.

Ambientes que contam com plantas para deixar os espaços mais harmônicos e refrescantes mesmo em imóveis compactos

Ambientes que contam com plantas para deixar os espaços mais harmônicos e refrescantes mesmo em imóveis compactos

Foto: Divulgação

Para criar um jardim vertical, Rafaela sugere, primeiro, escolher o cantinho ideal: pode ser o espaço gourmet, funcionando como uma horta; o fundo de um living; a varanda; o muro da piscina ou a fachada do prédio ou da casa. “A ventilação e a luminosidade são os dois fatores mais importantes. É bom sempre lembrar que precisaremos irrigar esse jardim vertical; então, um ponto de água e um dreno são fundamentais”, destaca.

Lulu Andrade, sócia do escritório Adoro Arquitetura, complementa que é preciso ainda pensar no sistema de drenagem. “Parte da água que irriga as plantas, principalmente se for realizada manualmente, precisará ser escoada para um ralo dimensionado corretamente. Vale ressaltar que a impermeabilização da parede (e eventualmente do piso) que for receber o jardim é fundamental para evitar infiltrações indesejáveis no espaço em questão ou no vizinho”, diz.

E quais plantas escolher? “Se fosse escolher apenas uma, diria as samambaias. São lindas, de baixa manutenção e com valor bem acessível. Há espécies de samambaias que vão muito bem ao sol pleno e outras, na meia sombra”, explica Rafaela. Lulu afirma que a indicação das espécies dependerá da quantidade de luz que o jardim vertical receberá ao longo do dia. “Em seguida, é importante escolher espécies que tenham pouco volume de raízes, já que o espaço para o cultivo de cada plantinha não é muito grande”, afirma.

Com o jardim montado e as espécies escolhidas, é hora de aprender a cuidar do espaço. “As plantas precisam de água e comida. Uma irrigação três vezes por semana é o ideal, na maioria dos casos. A comida seria o adubo. Não adianta fazer aquele jardim vertical lindo e esquecer de adubar. Sugiro, sempre, fazer o plantio com um substrato que já tenha um adubo de liberação lenta na sua composição, e repetir essa adubação uma ou duas vezes ao ano. Isso facilita a manutenção, e as plantas ficam bonitas por muito tempo”, orienta Rafaela. Não se esqueça de retirar as folhas secas e fazer uma poda mensal simples.

LEIA TAMBÉM:

Readers Comments (0)